sexta-feira, 9 de novembro de 2012

MULHER RUIM

Minha menina tem o um jeito estranho de me dizer - não!
Me provoca antes,feito gatinha ronronando no meu colo.
E tão de repente, vem aquele sorriso de mulher má!
Olhando com olhinhos miúdos, jeito dengosa de vê,e quase sussurrando atreve-se me cuspir à cara um caprichoso - não.
 - Não amor! Hoje não!
Como ela ousa ser tão poderosa, mas ela sabe que isso me enlouquece.
É isso nela que me deixa louco fora de sério.
E vem logo a louca visão selvagem de voar no pescoço dela, aos trancos lhe prender a boca, jogá-la ao chão cobrindo-a com corpo endiabrado de tesão. Molestando sua carne quente com minha loucura desvairada, e feito e desfeito, aí, me dou por satisfeito se ela me gritar de novo - NÃO!
Ainda desconfio que é isso ela quer!

Um comentário:

  1. Como eu tinha saudades de degustar tuas palavras tão lascivas!

    ResponderExcluir

Te olho, observo,leio-te; catalogando cada frase sua a minha pagina e grifo o parágrafo que me atraí. Escarlatte